O Veneno Solitário/Final #30 — © Frederico Mira George

O Veneno Solitário #30

Várzea de Colares,
Dia 19 de Janeiro de 15
Dia 21 de Janeiro de 15
Semana 4 — dia 346/344
Largo António Nunes Rodrigues Caruna
Molhe da Ribeira
{Café «C.da V.», Segunda-feira, Quarta-feira}

Trigésimo
{Fim; Inverso}

passam quarenta e três minutos das sete horas —. Vieram.
Expectara-os de tantas roupas e vistas; geometria. Planos.
Julguei que se ouvissem. Supus uma orquestra de originalidades.
Mas não. Febre, febre sim: cãibras aos pés, aflição nos brônquios,
nas gengivas. E a toda a roda a convulsão de um manto ventoso.
Meses a invocar-lhes presença e na noite em que se apresentaram
não os soube confessar, distinguir do Inverno. Em verdade, só
pensei nos lençóis de flanela lá fora. Passei a madrugada em que as orações
se cumpriam, preocupado com lençóis de flanela.

14h55
Frederico ‘W George

Advertisements

Sobre Frederico Mira George/Literatura e Rádio

Frederico Mira George: Escritor, Realizador/Autor/Locutor de Rádio, Artista Plástico
Esta entrada foi publicada em O Veneno Solitário com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s