Aqui Começa o Atlas #18 — © Frederico Mira George

AQUI COMEÇA O ATLAS #18

Villa de Colares,
Dia 25 de Setembro de 14
Largo dr. Carlos França
{Salão Literário «Colares Velho»,

Décimo oitavo
{«Toma-se dúzia e meia de pêssegos, descascam-se, cortam-se em bocados e põem-se a cozer em água até ficarem como marmelada; em estando enxutos e descascados, deitam-se em açúcar em ponto de cabelo, mexendo sempre com uma colher; deixa-se esfriar até o açúcar ficar brando, em roda do tacho, deita-se em baiões ou em copos»
“CONSERVA DE PÊSSEGOS OU DAMASCOS„ — Ruiz Iglésias Buisan
BIBLIOTECA AGRÍCOLA — Henrique Torres – Editor, Lisboa, 1940}

Adormece focado na arfagem de vinte e um ponteiros
dos sete relógios mecânicos espalhados pela casa.
E todas as manhãs arrisca matinar quinze minutos mais
cedo do que no dia progresso. A ele, chegará o dia
magnífico, portentoso, esplêndido, em que
túmido, vai anunciar a ocupação inconversível
das tardes e das noites, pela majestade d’uma
manhã ininterrupta onde as horas voltam atrás.

14h11m
Frederico ‘W Geoge

Advertisements

Sobre Frederico Mira George/Literatura e Rádio

Frederico Mira George: Escritor, Realizador/Autor/Locutor de Rádio, Artista Plástico
Esta entrada foi publicada em Aqui Começa o Atlas — Poemas com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s