Aqui Começa o Atlas #14 — © Frederico Mira George

AQUI COMEÇA O ATLAS #14

Villa de Colares,
Dia 21 de Setembro de 14
Largo dr. Carlos França
{Salão Literário «Colares Velho»,
Domingo}

Décimo quarto
{¡Nunca saberemos!
A dúvida permanecerá sob o silêncio do Livro da Idade:
¿Depois dos quarenta dias de mútua evocação; naquela manhã do recontro,
terá sido Job a arpoar a serpe, ou ao invés, a serpe a cativar Job?}

Sinto a força de uma torrente fluviátil,
pré-vulcânica, prestes a irradiar pelo corpo
toda a água calada e o sangue encasulado
que nunca não percorreu veias mais fundas.
Dentro dos ossos, a eclodir, trago
um deus explícito, gritante e revoltoso.

14h39m
Frederico ‘W George

Anúncios

Sobre Frederico Mira George — «Caixa Negra III»

Frederico Mira George: Escritor, Realizador/Autor/Locutor de Rádio, Artista Plástico
Esta entrada foi publicada em Aqui Começa o Atlas — Poemas com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s