Poema número 31

Poema número 31

Praia das Maçãs
Dia 26 de Agosto de 2013
Segunda-feira, 10h13m – 10h23m
{Chitas}

Conta a lenda que o filósofo finou
De riso. De muito riso. Sufocou das lágrimas
Que caíam, ferventes, salivares de visco.
Tinha o filósofo embriagado o seu asno, e vendo-o
Comer figos, foram tantas as dores no peito
Que as gargalhadas lhe rasgaram o coração
Num estrondo cardíaco. Aquele burro ébrio
Fez-se o espelho d’ele, cicuta socrática,
Agonia do conhecimento temporal com sabor a fruta.

Anúncios

Sobre Frederico Mira George — «Caixa Negra III»

Frederico Mira George: Escritor, Realizador/Autor/Locutor de Rádio, Artista Plástico
Esta entrada foi publicada em «Um Fósforo na Mão» - Narrativas & Outros Poemas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s