Poema número 30

Poema número 30

Dia 25 de Agosto de 2013
Domingo, 10h01m – 10h45m
{Café “Chitas”}

“Jane Doe”

Treze dias depois de ter sido sepultada no
Fausto solo de Philadelphia, Sharolin Jackson
Regressou a casa portando um sorriso cínico.
Observou Jesus, o filho que na morgue lhe reconhecera o torso
Já Púrpura e inchado de morte. Jesus, que a tinha vestido
De tule branco e laços violeta para a vida eterna… Cínica,
Observou O filho: Tinha encaixando um corpo no esquife e não
Soubera reparar que aquela mulher sangrada, em facto,
Não era a mãe, Sharolin, treze dias Perdida em
pesadelo E vidência, num modernissímo hospício policial.

Anúncios

Sobre Frederico Mira George — «Arte»

Frederico Mira George: Escritor, Artista Plástico, Podcaster
Esta entrada foi publicada em «Um Fósforo na Mão» - Narrativas & Outros Poemas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s