Poema número 27

Poema número 27

Praia das Maçãs
Dia 22 de Agosto de 2013
Quinta-feira, 09h46m – 10h11m
{Café “Chitas”, últimas “24” horas com “42” anos}

As marés do Norte arrastaram à Praia cópias
Exactas em espuma das Bruxas de Goya. Só
Os cães viram e cães me contaram: “As Bruxas
São finíssimas e pequenas” – Disseram. Cães da água
Oceânica d’onde a espuma se faz em estátuas
Que nem um Dante saberia escrever.
Nesta Praia, que sabe ouvir os cães ladrando à
Madrugada, conhece até os Deuses do fundo da terra.

Anúncios

Sobre Frederico Mira George — «Arte»

Frederico Mira George: Escritor, Artista Plástico, Podcaster
Esta entrada foi publicada em «Um Fósforo na Mão» - Narrativas & Outros Poemas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s