Poema número 16

Poema número 16

Praia das Maçãs
Dia 11 de Agosto de 2013
Domingo, 10h34
{Café “Chitas”}

Existiam sinos gigantes no tecto da Praia
Que tocavam Na aurora e às vésperas,
Chamando peixes à companhia das crianças
, convocando espumas a realizar as proezas
Das ondas acrobáticas. Badaladas-comandante
Dos astros na areia. Fazem-me muita falta
os sinos gigantes. Faz-me muita falta o tecto da Praia.

Advertisements

Sobre Frederico Mira George/Literatura e Rádio

Frederico Mira George: Escritor, Realizador/Autor/Locutor de Rádio, Artista Plástico
Esta entrada foi publicada em «Um Fósforo na Mão» - Narrativas & Outros Poemas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s